Marketing de Relacionamento

Marketing de Relacionamento é uma estratégia que tem o objetivo de criar e manter um relacionamento próximo entre empresa e clientes. Envolve a construção e disseminação da marca, fidelização de clientes e criação de autoridade no mercado. Descubra como pode colocá-la em prática!

Tudo o que precisa saber para fidelizar clientes

fidelizar clientes

O grande objetivo de uma estratégia de marketing de relacionamento é conquistar e fidelizar clientes que, por acreditarem e confiarem nas soluções da empresa, passam a atuar como defensores da marca, recomendando-a a amigos e conhecidos.

Outro objetivo é tornar-se uma referência no mercado, principalmente pelas boas experiências oferecidas ao cliente. Para conseguir tudo isso, a empresa basicamente cria um relacionamento em que oferece vantagens aos seus clientes e prospetos.

A seguir, vamos falar sobre o que é o Marketing de Relacionamento, para que serve, como aplicá-lo e se, afinal de contas, ele vale a pena.

Para que serve o Marketing de Relacionamento?

Como dissemos, o Marketing de Relacionamento visa muito mais do que auxiliar nas vendas. Ele não quer criar apenas clientes; quer criar fãs. Mas isso é uma via de dois sentidos: é preciso oferecer algo ao cliente que ele não possa obter em nenhum outro lugar. Afinal, é dando que se recebe.

O Marketing de Relacionamento não é uma estratégia de curto prazo. Pelo contrário, o seu objetivo é criar uma relação contínua, seja fazendo com que um cliente se torne um fã, seja fazendo com que um cliente de um produto evolua para outros produtos ou gamas diferentes.
Além disso, passando por uma boa experiência com a empresa, é provável que esse público queira divulgar essa experiência positiva para outras pessoas, gerando um efeito “bola de neve” que influencia na aquisição de novos clientes.

Como aplicar o Marketing de Relacionamento?

Já sabemos o que é o Marketing de Relacionamento e para que ele serve. Mas como podemos aplicá-lo na prática?

Há inúmeras formas de fazer isso e, felizmente, a internet deixou as coisas mais fáceis para as empresas, pois permite que elas se aproximem ainda mais da audiência.

Pode-se, por exemplo, contar com metodologias do Marketing Digital e Marketing de Conteúdo e a nível de ferramentas, podem-se utilizar blogs, comunicação social e Email Marketing, além de ações offline, como o envio de amostras.

Falemos agora um pouco mais das formas de aplicar o Marketing de Relacionamento:

Primeiro passo: conhecer o público e construir uma base de dados sólida

Antes de mais, tem que se conhecer o público. Atraindo o público e obtendo algumas conhecer o públicoinformações estratégicas sobre ele, gerar-se-à uma base de contatos, com a qual se estabelecerá um relacionamento para gerar e fidelizar clientes. É importante que essa base esteja com os dados sempre atualizados para que se seja assertivo no relacionamento. Os dados obtidos são particularmente importantes, pois é com eles que se vão criar ações para fidelizar os clientes.

Dos que já forem clientes, o ideal é identificar aqueles que compram de forma mais frequente e que geram mais receita para a empresa. É nesses clientes que se devem focar as ações de Marketing de Relacionamento mais intensas: criar um acompanhamento personalizado e pensar em formas de criar proximidade.

A partir daí, já se pode começar a pensar nas ferramentas e formatos que se irão utilizar para estreitar as estratégias de Marketing de Relacionamento.

Vejamos algumas dessas ferramentas:

Marketing de Relacionamento com Email Marketing
  • Uma das ferramentas mais poderosas no Marketing de Relacionamento é o Email Marketing, porque é altamente personalizável e pode-se utilizar para diversas ações de Marketing de Relacionamento, tais como:
  • • Criar uma relação de proximidade;
    • Parabenizar o cliente em datas importantes da sua vida;
    • Oferecer conteúdos relevantes que realmente geram valor para o seu
    cliente;
    • Enviar campanhas de construção e consolidação de marca, mostrando
    como é que a empresa tem um papel relevante na vida do cliente;
    • Oferecer promoções especiais, descontos, amostras e outras vantagens,
    ressaltando o benefício de ser cliente;
    • Ações de pós-venda: realizar pesquisas de satisfação para saber a opiniã
    dos clientes relativamente aos produtos que receberam;
    • Oferecer novos produtos, estimulando o cross-selling e upselling.
Marketing de Relacionamento com Redes Sociais

As redes sociais tornaram-se uma ferramenta poderosa para aproximar clientes e empresas. Por isso, é importante que as empresas saibammarketing de relacionamento e redes sociais utilizar bem esse meio para se relacionarem com os clientes. A presença nas principais redes – tais como Facebook, LinkedIn, Pinterest, Instagram, Twitter etc. – já não é mais um diferencial corporativo, mas sim uma estratégia básica de Marketing de Relacionamento.

Por um lado, as redes sociais são uma enorme oportunidade para as empresas divulgarem mensagens para uma audiência cada vez maior e, com isso, conquistar novos públicos. Além disso, como a comunicação ocorre de forma quase imediata, as ações nas redes sociais têm, muitas vezes, repercussões em curtíssimo prazo.

Isso tanto pode ter um efeito positivo como negativo: estratégias bem estruturadas podem acabar por levar uma empresa a um patamar completamente novo em relação aos seus clientes. Ações impensadas ou demora na resposta podem minar completamente a imagem de uma empresa frente aos clientes e possíveis clientes.

Da mesma forma que com o Email Marketing, as Redes Sociais são uma ferramenta muito útil para divulgação e produção de conteúdo. Mas não pode ser qualquer conteúdo: deve ser conteúdo qualificado e personalizado para que os seus clientes se sintam únicos.

Nas redes sociais, também se podem abordar diferentes tipos de conteúdo: ofertas de produtos, serviços e promoções, materiais que ensinam e geram valor, consolidação da marca, pesquisas de satisfação etc. Mas é importante que se fique atento ao tipo de rede social que se usa. Criar o mesmo tipo de relacionamento em todas elas é a mesma coisa que ter uma comunicação massificada e que, provavelmente gerará pouca retenção.

Por exemplo, o Facebook e o LinkedIn são empresas bastante utilizadas para trabalhar oferta de conteúdo. Redes mais visuais, como o Instagram e o Pinterest, são bastante eficientes para construção de marca. Já o Twitter funciona muito bem como uma forma rápida de conversar com os clientes e possíveis clientes sobre dúvidas e reclamações.

E, assim que puder, invista em anúncios pagos nestas redes. Além de aumentar consideravelmente o alcance das campanhas de relacionamento, também pode criar públicos bastante segmentados, tornando a sua comunicação ainda mais personalizada.

O nosso sistema IMS tem uma solução chave na mão para fazer isto e muito mais, clique aqui para saber como

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *